Artigos

Seus dispositivos domésticos estão sendo usados para mineração de criptomoedas?

Por João Malaquias, especialista em Segurança da Informação da Trend Micro

Golpe comumente aplicado pelos hackers, os malwares que criptografam arquivos e pedem um resgate, ganharam um aliado: as criptomoedas. As moedas virtuais podem mais facilmente contornar quaisquer obstáculos e focar diretamente em uma moeda descentralizada e de valorização rápida que garante o anonimato.

A novidade é que agora dispositivos como roteadores domésticos, câmeras IP e até smartphones, estão sendo transformados em mineradores de criptografia.

Pesquisa recente da Trend Micro detectou um aumento de 90% nas atividades de mineração em redes domésticas entre julho e setembro. Historicamente, os dispositivos desprotegidos da Internet das Coisas (IoT) podem ser integrados à botnets e, consequentemente, ser usados para ataques distribuídos de serviço negado. No entanto, muitas vezes, os proprietários nem sabem que seus dispositivos foram comprometidos. Às vezes, o único indicativo de que o dispositivo está sendo usado para gerar lucro aos cibercriminosos é uma pequena lentidão.

A crescente tendência de malwares mineradores de criptografia

O valor do Bitcoin registrou um aumento meteórico: ao longo de 2017, variou de cerca de US$ 1.000 em abril para mais de US$4.000 em outubro. A partir daí, diversas tentativas cibercriminosas de mineração de criptomoeda foram descobertas quando o Bitcoin começou a valorizar. Em agosto do ano passado, a Trend Micro detectou um minerador de criptomoeda utilizando o mesmo recurso usado nos ataques WannaCry e Petya para se espalhar sem arquivos.

Média de minerações ocorridas em redes domésticas em 2017

Fica claro que o valor cada vez maior alto da criptomoeda motivará os atacantes a focar diretamente nisso usando meios mais agressivos. Aplicando o ransomware, os criminosos apenas recebem o valor que a vítima pode ou está disposta a pagar. A mineração elimina esse intermediário e permite que eles obtenham o lucro diretamente.

Como os mineradores de bitcoin invadem uma casa?

Roteadores domésticos desprotegidos normalmente são usados como o ponto de entrada do malware em uma rede. Isso porque a maioria dos dispositivos inteligentes estão conectados a eles. Se o roteador for comprometido, os outros dispositivos podem, muito provavelmente, serem transformados em bots usados ??para minerar criptomoedas.

Para evitar que isso ocorra, alguns simples passos podem ser seguidos pelo usuário: normalmente, esses roteadores vêm com nomes de usuários e senhas pré-definidos. O primeiro passo é mudar as credenciais padrão e usar senhas mais complicadas. Veja abaixo outras dicas:

•  Atualize seu dispositivo para que estejam protegidos contra as mais recentes vulnerabilidades;

•  Ative o firewall do dispositivo (para roteadores domésticos) ou instale sistemas de detecção e prevenção de intrusão para mitigar as tentativas de incursão;

•  Use as soluções de segurança disponíveis para proteger seu roteador.

As ameaças cibernéticas vêm de todos os lados: mineradores de criptomoeda agora podem simplesmente entrar na sua casa de forma despercebida e dispositivos inteligentes são transformados em cúmplices. Se as criptomoedas continuarem a ganhar legitimidade, tendência que vem se reafirmando, os hackers estarão atentos e, provavelmente, também irão aumentar suas atividades de mineração.

mais recentes · mais antigos

® 2007-2011 TIBAHIA.COM - O portal de tecnologia da Bahia. Todos os Direitos Reservados.