Negócios

Stefanini completa 25 anos e se consolida como maior empresa latino-americana de soluções de negócios baseados em tecnologia

Empresa anuncia investimento de R$ 300 milhões em três anos para sustentar projeção de crescimento de 35%

Presença em 28 países e 16.000 colaboradores, 40% no exterior, projetam a companhia como a segunda nacional mais internacionalizada

São Paulo, 20 de abril de 2012 – Ao completar 25 anos de existência, a Stefanini, uma das mais importantes provedoras globais de soluções para o mercado de tecnologia, se consolida com a maior empresa latino-americana de serviços de tecnologia. Segunda empresa nacional mais internacionalizada, segundo ranking da Fundação Dom Cabral, a Stefanini está presente em 28 países e faturou R$ 1,24 bilhão em 2011, crescimento de 21% em relação a 2010. Para 2012, a empresa prevê crescimento de 35% e, até 2014, investimentos da ordem de R$ 300 milhões, incluindo novas aquisições. Desse total, 50% serão investidos no Brasil.

Desde a inauguração da sua primeira filial fora do Brasil, em 1996, na Argentina, a Stefanini aposta na internacionalização como ferramenta para sustentar o crescimento de 35% projetado para 2012. Cerca de 40% do faturamento foram provenientes das operações internacionais em 2011.

A empresa mantém como meta a consolidação da marca como provedora mundial de serviços em tecnologia. “Nossa aposta é na sinergia das operações globais e no crescimento na área de consultoria com maior valor agregado, oferecendo a presença global como diferencial da empresa”, afirma Marco Stefanini, fundador e presidente da Stefanini. A empresa fecha 2011 com 35 clientes globais e 150 clientes com atuação em várias regiões do mundo e a expectativa é que esse número cresça no decorrer de 2012.

Ao logo de 2012, a Stefanini está prevendo a contratação de aproximadamente dois mil funcionários que irão se somar aos 16 mil que a empresa já possui nos 28 países em que atua. Desse total, cerca de seis mil estão fora do Brasil e a disseminação da cultura da empresa nos mais de 71 escritórios da Stefanini  constitui o grande desafio e foco de investimento da empresa. “Somos reconhecidos pelo pionerismo e pela estratégia de crescimento audaciosa e queremos replicar essa visão de iniciativa e criatividade para nossos colaboradores em todo mundo”, afirma Marco Stefanini, fundador e presidente da Stefanini.

Entre as iniciativas que caracterizam a oferta diferenciada da Stefanini está a atuação internacional, com operações em países como Romênia, onde a empresa estabeleceu um novo centro de serviços nearshore para as empresas europeias. A partir dessa filial, a Stefanini proporciona aos clientes a facilidade de integrar suas estruturas internas às equipes terceirizadas da empresa, aumentando a qualidade dos serviços prestados com expertise de mais de 13 anos de atuação na região.

Também em 2011 a Stefanini inaugurou um novo escritório nas Filipinas. A nova unidade da empresa tem capacidade para 500 funcionários e está localizada no coração de Makati, na região metropolitana de Manila, um importante polo econômico para a Ásia. A região oferece muitas oportunidades já que possui uma força de trabalho altamente competitiva, treinada e com excelente proficiência em inglês, além de uma afinidade natural para a cultura ocidental e práticas de trabalho. Makati também tem um programa altamente desenvolvido de infraestrutura em TI, o que a torna um dos melhores destinos terceirizados offshore do mundo.

Aquisições

Para atingir o crescimento planejado para 2012, a empresa manterá a estratégia de combinar crescimento orgânico com aquisições. Para reforçar ainda mais a sua atuação no mercado financeiro, recentemente a Stefanini anunciou a aquisição da Orbitall, maior processadora de cartões do Brasil e que atua no desenvolvimento de soluções para as mais diversas necessidades do mercado de cartões e instituições financeiras. A ação permitiu que a companhia ampliasse a sua plataforma de serviços específicos para este mercado, passando a atuar no mercado de BPO transacional que tem forte conteúdo tecnológico. A Orbitall tem longa tradição e tem sido pioneira nesse negócio, agregando uma marca forte e um corpo técnico de reconhecida competência.

“A aquisição da Orbitall possibilita que a Stefanini reforce seu objetivo de atuação como provedora de soluções de negócios baseadas em tecnologia. A aquisição foi planejada para agregar uma oferta ainda mais completa para o mercado financeiro”, afirma Marco Stefanini, fundador e presidente da Stefanini. Entre outros serviços que a Stefanini passou a oferecer, destaca-se análise de crédito de propostas, que contempla todos os passos para a validação de novos clientes, incluindo a verificação de fraude de cadastro e aplicação de políticas de “Credit Score”.

Essa foi a quarta aquisição da Stefanini nos últimos dois anos. Em 2009, a empresa iniciou o processo de aquisições com a aquisição da empresa nacional Callere, de Recife. No ano seguinte, após consolidar suas operações com as também nacionais Vanguard e Sunrising, a Stefanini fez a sua primeira aquisição internacional, adquirindo a norte-americana Tech Team. Em 2011, duas outras aquisições no exterior reforçaram a atuação global da Stefanini, a também norte-americana CXI e a colombiana Informática & Tecnologia.

“Nossa estratégia de aquisições possui características diferentes aqui e no exterior”, explica o executivo. Segundo ele, no exterior o objetivo é buscar empresas com um perfil de atuação semelhante ao da Stefanini para dar volume à empresa. Já no Brasil, a meta é buscar empresas que complementem a oferta da Stefanini, agregando novos serviços ao portfólio.

Mirando em novas aquisições, Stefanini elege Estados Unidos e Europa como alvos do investimento. “O mercado de TI norte-americano ou europeu ainda é mais de dez vezes maior que o brasileiro”, justifica o executivo, que não vê na crise obstáculos à sua estratégia de crescimento nessas regiões. “Ter construído a empresa no Brasil durante sucessivas crises me levou a acreditar que elas podem ser sinônimo de oportunidade para quem consegue enxergar além dos demais.”

Brasil como foco dos investimentos

Com faturamento de R$ 744 milhões e 23 escritórios, o Brasil continua a ser alvo de investimentos da Stefanini. A empresa planeja investir, nos próximos três anos, até R$ 150 milhões (50% do investimento global) para complementar o seu portfólio e atender as necessidades dos mais de 500 clientes.

Mônica Herrero, CEO da Stefanini no Brasil, aposta no crescimento orgânico e no complemento da oferta via aquisição, com a atuação em outros setores de tecnologia, como ferramenta para o crescimento de 25% a 40% projetado para o próximo ano. “Esse número varia de acordo com as aquisições que se concretizarem”, explica Mônica.

“Somos uma empresa focada nas necessidades dos clientes e estamos atentos à nova dinâmica da economia do País e de como a tecnologia pode ajudá-los a otimizar seus negócios nessa nova realidade”, afirma a executiva. “Iniciativas como parceria com universidades, inauguração de centros de serviços dedicados como o de Mineração e Siderurgia, o lançamento de ferramentas e de um plano de inovação projetam a Stefanini como uma consuloria de serviços com maior valor agregado e queremos investir nisso”, completa a executiva.

Inovação

Em 2012, a Stefanini foi reconhecida como uma das 10 empresas mais inovadoras do Brasil, segundo ranking anual da revista de negócios Fast Company, que avalia informações de milhares de empresas em todo mundo para criar a lista de empresas mais inovadoras do mundo. A Stefanini foi destacada por “ir até onde os clientes estão” e o reconhecimento da Fast Company vem em meio a um período de forte crescimento e inovação para a empresa.

A empresa está investindo, em 2012, R$ 15 milhões em inovação e está desenvolvendo ações para o público interno e externo. O projeto Stefanini Inovação foi criado com o objetivo de complementar o portfólio de oferta da empresa com soluções de maior valor agregado. Para sua execução foi criado um comitê de inovação formado por 20 funcionários.

Junto ao público interno, o projeto visa incentivar a participação dos colaboradores na geração de ideias para a criação de soluções de maior valor agregado para os clientes. A metodologia consiste em identificar as necessidades dos clientes, as oportunidades de negócios para a Stefanini, a geração de ideias e a construção de soluções inovadoras. “A ideia é selecionar um segmento de mercado e realizar um projeto piloto com os colaboradores ainda no primeiro semestre de 2012”, afirma Eliezer Silveira, gerente de Marketing da Stefanini e um dos idealizadores do projeto. Outra parte do projeto, voltada para o público externo, visa à prospecção de empresas com perfil inovador para possíveis parcerias.

mais recentes · mais antigos

® 2007-2011 TIBAHIA.COM - O portal de tecnologia da Bahia. Todos os Direitos Reservados.