Governo

Plano diretor da Baía de Todos-os-Santos será licitado em 2012

Salvador, 23 de maio de 2012 - Com mais de R$ 15 bilhões de investimentos previstos no entorno da Baía de Todos-os-Santos (BTS) até 2015, as relações entre as cidades serão reconfiguradas a partir de grandes projetos, como a Ponte Salvador-Itaparica, o Estaleiro Enseada do Paraguaçu e o Polo Industrial do Recôncavo.

Também entram nessa lista o Terminal de Regaseificação, a ampliação da atividade portuária e os eventos ligados ao turismo náutico. A partir dessa realidade, a Secretaria do Planejamento do Estado (Seplan) lançará neste ano um Plano Diretor para a BTS, cujo objetivo é ordenar o desenvolvimento da região.

O anúncio foi realizado nesta terça-feira (22) pelo secretário do Planejamento, José Sergio Gabrielli, durante um evento na Associação Comercial da Bahia (ACB), que debateu as questões que envolvem os investimentos, perspectivas e a integração da BTS com a Região Metropolitana de Salvador.

Segundo Gabrielli, o objetivo do debate foi identificar as oportunidades que a BTS e região oferecem, bem como apontar soluções para enfrentar os problemas que travam o potencial de desenvolvimento da Bahia e implementar uma economia inovadora e sustentável ambientalmente.

Projetos

Apenas a implantação do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, que é voltado para a construção e integração de unidades offshore, como plataformas, navios especializados e unidades de perfuração, injetará na economia baiana R$ 2 bilhões.

Em plena atividade, o estaleiro poderá processar 36 mil toneladas de aço por ano para fabricação, até simultânea, de diferentes tipos de embarcações, como sondas. A previsão é gerar três mil empregos diretos durante a construção e cinco mil após início da operação do estaleiro, além de 10 mil indiretos.

Na Bahia, o setor naval está em fase de revitalização, com a ativação do canteiro de São Roque e implantação do estaleiro da Enseada do Paraguaçu, que tem previsão de contratos no valor de US$ 4,8 bilhões para construção de seis navios-sonda”, ressalta Gabrielli.

Além desse megaprojeto, está em fase de licenciamento a implantação do Polo Industrial do Recôncavo, que será uma retroárea industrial da atividade do estaleiro, utilizando, inclusive, os modais ferroviário e rodoviário. A expectativa é que este empreendimento gere 30 mil empregos.

Mais desenvolvimento

Projetada como um indutor de desenvolvimento econômico e social, a Ponte Salvador-Itaparica, cujo investimento deve alcançar R$ 7,5 bilhões, será elemento fundamental na dinamização de toda a Bahia.

Haverá um novo impulso no eixo litorâneo sul e as cidades de Salvador, Vera Cruz e Itaparica sofrerão impactos positivos. Em Salvador, o Centro Antigo será dinamizado e haverá integração com as obras de mobilidade. Em Vera Cruz e Itaparica a expectativa de aumento populacional fará com que ocorra um amplo desenvolvimento urbano, inclusive, com revisões nos Planos Diretores de Desenvolvimento Urbano (PDDU) desses municípios, de forma a assegurar a sustentabilidade ambiental.

A expectativa é que com essas intervenções sejam abertas três vertentes de desenvolvimento. A primeira soluciona um gargalo logístico, criando uma nova conexão do complexo portuário da Baía de Todos-os-Santos com as BRs 101, 116 e 242, encurtando a distância entre 100 e 200 quilômetros para aqueles que vierem do sul e do oeste.

As obras também permitirão a retomada do desenvolvimento de regiões fragilizadas economicamente, entre as quais a Ilha de Itaparica, Recôncavo baiano e o Baixo Sul. O projeto criará ainda um novo eixo de expansão urbanística, diminuindo a pressão sobre as áreas urbanas de Salvador e do Litoral Norte. O turismo nos municípios ao longo da BA-001, desde Salvador até Ilhéus, também será estimulado.

Turismo Náutico

Ainda neste ano, de acordo com a Secretaria do Turismo (Setur) a estrutura turística da Baía de Todos-os-Santos (com 56 ilhas de 18 municípios) terá grandes melhorias a partir do Programa de Desenvolvimento do Turismo Nacional, que destinará US$ 85 milhões captados junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O objetivo é transformar a região no principal polo de turismo náutico do país, com a construção de píeres a fim de atrair empresas interessadas na fabricação e aluguel de embarcações de passeio, que poderão realizar minicruzeiros pela Baía. 

mais recentes · mais antigos

® 2007-2011 TIBAHIA.COM - O portal de tecnologia da Bahia. Todos os Direitos Reservados.