Governo

Empresa do Parque Tecnológico da Bahia aposta em jovens talentos

Salvador, 10/01/2014 - Diego Vínicius, 22 anos e Priscila Santos, 24 anos são estudantes de tecnologia da informação que visitaram o Parque Tecnológico da Bahia durante as ações do Louco por Ciência e Tecnologia e do Programa de Aprendizado Jovem – PROAJ, projetos da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia que visa aproximar os jovens do Parque Tecnológico. E o que esses dois jovens têm em comum? Ambos foram contratados como estagiários da empresa Softwell Solutions, instalada no Parque Tecnológico.

Foto: Diego Vínicius - Crédito: Gabriel Pinheiro

Depois de terem a oportunidade de conhecer a estrutura e funcionamento do Parque Tecnológico, os estudantes vislumbraram a possibilidade de atuar em algum das empresas do Tecnocentro, que ofereciam vagas de estágio. Diego Vinícius, cursa o 5° semestre do curso de Sistema de Informação e relata como conseguiu o estágio. “Fiquei sabendo do Louco por Ciência e Tecnologia através da fanpage da Secti e resolvi participar. Durante o evento fui sorteado para participar de um treinamento da Softwell, onde tive um bom desempenho e acabei participando da seleção do estágio e fiquei”, comemora o estudante.

Em ritmo acelerado de crescimento, o setor de tecnologia da informação (T.I) se torna a principal aposta para o desenvolvimento do país. De acordo com a publicação da revista Veja (matéria aqui), os empregos na área de tecnologia da informação são os que estão em maior expansão e estão entre as dez carreiras de nível superior que mais crescem no Brasil. Em Salvador, o Parque Tecnológico funciona como espaço de convergência e integração científica que investe na produção de ideias e soluções criativas. O Tecnocentro reúne, com apenas um ano de funcionamento, 26 empresas e instituições que empregam 450 profissionais que atuam no desenvolvimento de projetos de pesquisa em áreas diversas como hardwares e softwares, aplicativos para mobile, entre outros.

Priscila Santos, 24 anos, está concluindo o curso de Desenvolvimento Web do Proaj e foi selecionada como estagiária da Softwell Solutions. A estudante oriunda de escola pública ressalta a importância dessas iniciativas para os jovens carentes “a oportunidade de visitar o Parque Tecnológico e nos aproximar das empresas facilita o nosso contato com o mundo profissional. Acho importantes essas ações para que possamos saber onde têm essas vagas e participar”. Ela ainda diz que por conta da excelência do ensino do Proaj, que visa capacitar 10.080 alunos do ensino médio da rede pública em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) “com certeza, foi um dos melhores que já tive”, ajudou na sua atuação para seleção da Softwell. “Estou no processo para desenvolver um projeto com base na ferramenta criada pela empresa, considero uma experiência realmente gratificante para minha profissão” e sonha em conquistar metas maiores “ainda não tenho planos definidos, mas quem sabe ser contratada após o estágio”, vislumbra.

O conceito do Parque Tecnológico da Bahia está voltado para a geração de empregos de alto valor agregado, fomento a pesquisa científica, utilização das novas tecnologias para criação de produtos e serviços inovadores, além da retenção de talentos profissionais no estado da Bahia. O estagiário Diego Vínicius afirma que trabalhar no Parque Tecnológico “possibilita o contato e integração com outras empresas. Além de expandir meus conhecimentos dentro dos segmentos trabalhados pela empresa e principalmente pelo crescimento pessoal e profissional que esta vaga me proporciona”, assinalou.

De acordo com Adriano Barbosa, coordenador de serviços da Softwell Solutions, os projetos desenvolvidos pela Secti BA ajudam as empresas do Parque a divulgar o trabalho realizado. “A gente percebe que o mercado de tecnologia precisa se unir cada vez mais e a criação do Parque Tecnológico foi um marco para que o mercado de tecnologia fique cada vez mais forte e a gente continue sendo um polo exportador de tecnologia e inovação”. Sobre o processo seletivo, Barbosa disse que “depois das palestras que ministrei durante os eventos, conseguimos selecionar bons currículos, e fazer a seleção. Nosso objetivo é formar o profissional desde o início, para que ele fique pronto para o mercado de trabalho e para atender as demandas da empresa”, concluiu.

mais recentes · mais antigos

® 2007-2011 TIBAHIA.COM - O portal de tecnologia da Bahia. Todos os Direitos Reservados.