Governo

BahiaTec 2009 é sucesso entre expositores e visitantes

Mais de 1.200 inscritos, uma mostra com 32 stands, 13 palestras nas plenárias, quatro trabalhos inovadores para o semiárido e 15 ideias inovadoras premiadas num concurso.

 

Salvador I 24 de novembro de 2009 - O saldo do BahiaTec 2009, Feira de Tecnologia e Simpósio Internacional de Inovação, é um sucesso. A avaliação é do diretor de inovação da Fapesb, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia, Elias Ramos. "Foram dias de discussões extremamente importantes e também de aproximar a comunidade do que está sendo realizado, como a máquina desfibradora de sisal que não mutila os trabalhadores, desenvolvida com nosso apoio e do Ministério de Ciência e Tecnologia. Agora, já estamos com o olhar pra frente, pensando na BahiaTec 2010", comemorou.

E a avaliação positiva se estende aos participantes. O gerente da Absolut Tecnologies, empresa que fornece equipamentos para projeções em 3D, comemorou o resultado do stand no BahiaTec. Para Marco Novak, poder medir a receptividade dos serviços foi um ótimo retorno. "Fizemos muitos contatos com universidades e até redes de televisão que demonstraram interesse no nosso produto. Somos uma empresa totalmente baiana, situada em Lauro de Freitas, e descobrimos que há quem procure nos Estados Unidos a tecnologia que temos aqui", contou. Com óculos para ver imagens com volume na tela, a estudante de eletrotécnica Carla Santos mostrava surpresa e encantamento. "É muito bonito! Não sabia que já tinha filme tão bem feito em 3D. Faz a gente se sentir dentro da projeção".

A Cerb - Companhia de Engenharia Ambiental da Bahia também avalia positivamente o impacto de sua participação na BahiaTec. "Nossa placa de energia fotovoltáica foi um sucesso e despertou a curiosidade de muita gente. Pudemos, de forma lúdica, mostrar um pouco do que fazemos, que é muito técnico e distante das pessoas que não estão diretamente envolvidas com a realidade rural da Bahia", avaliou a responsável pelo stand, Nadja Prata Sampaio.

A feira também mostrou para os expositores potenciais de novas aplicações para os seus produtos. Caso da Biogênese, que desenvolve mudas de plantas do semiárido em laboratório. Os tubos de ensaio e outros potes despertaram a curiosidade dos visitantes. E não faltou quem quisesse comprar para usar na decoração de casa. "Não trouxemos nada para vender, mas se tivéssemos pensado nisso seria grande o total de mudas vendidas. Para a próxima edição, já pensamos em dar esta nova aplicação ao nosso trabalho, que tem como objetivo fundamental atender aos produtores. Mas a ornamentação, quem sabe, não se torna uma vertente importante?", avaliou a professora do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Moema Bellintani. E ali mesmo, com olhar encantado, estava a jornalista Idalina Fonseca, que não pôde levar um vidrinho pra casa. "Achei muito bom poder ter esta mostra do que vem sendo feito no nosso estado, mas que a gente desconhece. Especialmente poder conhecer o que nossas comunidades desenvolvem. É fascinante", afirmou.

Sob a temática “Semiárido – Inovação para o desenvolvimento sustentável”, a BahiaTec foi realizado pelo Governo do Estado através da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) e das Secretarias de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e Planejamento (Seplan), com o apoio do Promo, Sebrae-Ba e IEL/Fieb.
 
 
Fonte: Ascoms Secti e Fapesb

mais recentes · mais antigos

® 2007-2011 TIBAHIA.COM - O portal de tecnologia da Bahia. Todos os Direitos Reservados.