Tecnologia

CPqD apresenta conceito de laboratório vivo para as redes inteligentes

Proposta é facilitar a introdução das transformações previstas nas smart grids

Campinas, 24 de maio de 2012 -C Um ambiente de inovação colaborativo, centrado no usuário, que funciona como um laboratório ativo, vivo e permanente. Esse é o conceito de Living Lab, que o CPqD está trazendo para o Brasil como proposta para facilitar a introdução das profundas transformações previstas com a implantação das redes inteligentes (smart grids) na área de energia elétrica.

Apresentado durante o IV Seminário Internacional de Smart Grid, realizado nesta semana nas instalações do CPqD, em Campinas, o novo conceito está sendo usado na Europa, no tratamento da implantação das chamadas smart cities (cidades inteligentes). A ideia é envolver os diversos participantes (atores) no processo de inovação, de modo a compartilhar experiências e conhecimento em um ambiente real, junto aos usuários.

É mais do que uma experiência piloto, que geralmente ocorre durante um período determinado”, explica Luiz Hernandes Junior, coordenador do grupo Smart Grid do CPqD. “O Living Lab é um laboratório vivo, permanente, dentro de uma área territorial delimitada, que concentra o desenvolvimento de todas as evoluções tecnológicas e, ainda, permite fazer transferências parciais das inovações para esse ambiente real”, acrescenta.

Na visão do CPqD, a implantação de uma rede inteligente é um processo que envolve uma grande transformação no setor elétrico, por longo período - e, por isso, requer preparação, especialmente para atender os requisitos locais. “As empresas do setor terão que integrar processos e operar em paralelo as redes convencionais e as redes inteligentes de energia”, afirma Claudio Tadeu Correa Leite, que também faz parte do grupo Smart Grid do CPqD. “E o Living Lab é um ambiente propício para exercitar essa integração e coexistência de redes.”

Realizado pelo quarto ano consecutivo, o Seminário Internacional de Smart Grid é uma promoção conjunta do CPqD e da Aptel - Associação de Empresas Proprietárias de Infraestrutura e de Sistemas Privados de Telecomunicações. Conta também com o apoio da ABRADEE - Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica, da ABRATE - Associação Brasileira das Grandes Empresas de Transmissão de Energia Elétrica e da ABINEE - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica.

Sobre o CPqD

O CPqD é uma instituição independente, com foco na inovação em tecnologias da informação e comunicação (TICs). No Brasil, as soluções do CPqD são utilizadas por grandes empresas e instituições dos setores de telecomunicações, energia elétrica, financeiro, industrial, corporativo e administração pública. Atuando há 35 anos, conta com mais de 1.300 profissionais altamente capacitados, reconhecidos por sua criatividade e comprometimento com elevados níveis de qualidade. O Centro hoje possui o maior programa de P&D da América Latina na sua área de atuação e tem como objetivo contribuir para a competitividade do País e a inclusão digital da sociedade levando ao mercado tecnologias de produto, sistemas de missão crítica, serviços tecnológicos e consultorias.

Siga o CPqD no Twitter: http://twitter.com/cpqd

mais recentes · mais antigos

® 2007-2011 TIBAHIA.COM - O portal de tecnologia da Bahia. Todos os Direitos Reservados.