Segurança

Dicas para melhorar a segurança no celular contra ciberataques

Salvador, 15/03/2019 - Um dos grandes vilões do momento, as fake news representaram mais de 10% de todas as detecções ciberataques de 2018. São quase 36 detecções de notícias falsas por minuto disparadas pelo whatsapp e 5 links maliciosos detectados por segundo. E mais: 1 a cada 5 brasileiros foi potencialmente alvo de um ciberataque. No total, foram cerca de 250 milhões de ciberataques no ano no Brasil, um aumento de 30% na comparação com 2017. Os dados, extraídos do Relatório da Segurança Digital no Brasil, do dfndr Lab, mostram que o celular se tornou a ferramenta preferida dos hackers para aplicar golpes cibernéticos – phishing, publicidade suspeitas e fake news, entre outros casos.

Além disso, de acordo com a mais nova edição do Internet Security Threat Report (ISTR), relatório anual de segurança da Symantec, publicado no início de março, o Brasil ocupa posição de destaque global quando se trata de ameaças cibernéticas. Entre os oito tipos de ataques analisados, o país teve aumento em cinco: bots (3ª), ramsomware (4ª), criptomineradores (5ª), phishing (9ª) e malware (11ª) e manteve a 3ª colocação mundial em spams - um título do qual pouco nos dá orgulho. 

Em qualquer cenário, a segurança nas transações e na comunicação de dados deve ser premissa inegociável para o usuário final, já que as aplicações têm migrado para dispositivos móveis ou conectados via IoT. A DigiCert, fornecedora líder mundial de soluções TLS / SSL, IoT e PKI (infraestrutura de chaves públicas), vêm trabalhando intensamente para desenvolver soluções de segurança cada vez mais eficazes. “A DigiCert protege mais de 26 bilhões de conexões da web diariamente e a segurança de dados é essencial contra ciberataques, a partir da autenticação adequada dos dispositivos e a criptografia de dados”, explica Manuel Pavón, gerente de Canais para a América Latina da DigiCert.

A certificação digital é uma das ferramentas que possibilita o uso seguro do smartphone, via assinatura digital, permitindo que o usuário assine documentos com validade jurídica utilizando apenas o dispositivo móvel e acesso à internet – o que previne fraudes e garante a segurança e a comodidade do consumidor. É possível, também, fazer a certificação de dispositivos de IoT, garantindo que todas as conexões em um ambiente sejam confiáveis e que a comunicação entre dispositivos está protegida. “Além disso, a atitude preventiva também é importante, para que o usuário proteja sempre seu dispositivo”, completa Pavón. Confira dicas para a segurança do celular.

Dicas para melhorar a segurança no celular

Bloqueie a tela do seu celular com senha: quando se exige uma senha de desbloqueio, você dificulta que outras pessoas acessem seu dispositivo sem a sua permissão.

Mantenha o sistema operacional atualizado: as atualizações geralmente instalam softwares de segurança que reforçam a proteção, corrigem falhas e fecha possíveis vulnerabilidades.

Faça backup: dessa forma, você conseguirá sempre acessar dados, apps, fotos, vídeos e arquivos por meio de outro aparelho ou até mesmo de um computador em caso de perda, roubo ou problema no celular

Cuidado com fake news e golpes pelo whatsapp
Jamais clique em um link recebido pelo whatsapp sem ter a certeza de que a fonte é segura – desconfie de mensagens com erros ortográficos e gramaticais e que pedem para que você clique em um link específico para obter alguma vantagem. Correntes, notícias sensacionalistas também podem ser indícios de fake news e mensagens maliciosas. Evite, ainda, responder mensagens que solicitam que você envie informações pessoais como número de cartão de crédito, senha, data de aniversário etc.

mais recentes · mais antigos

® 2007-2011 TIBAHIA.COM - O portal de tecnologia da Bahia. Todos os Direitos Reservados.