Segurança

Golpistas fingem ser agentes da CIA para extorquir US$ 10 mil de vítimas supostamente associadas à pedofilia

Salvador, 07/06/2019 - Os pesquisadores da Kaspersky descobriram um esquema de extorsão sexual em que golpistas fingem ser agentes corruptos da CIA (Central Intelligence Agency, agência de inteligência civil do governo dos Estados Unidos), exigindo US$ 10 mil em bitcoins de pessoas cujos nomes, segundo eles, foram encontrados em uma investigação de pedófilos online. O falso funcionário alega que a CIA também tem dados de contato dos familiares da pessoa, assim como seu endereço de trabalho, e se oferece para apagar todos os rastros da vítima na investigação em troca do pagamento. Não se sabe quantas pessoas foram afetadas até o momento.

Esquemas de extorsão com ameaças de expor o interesse da vítima em pornografia não são novos. Na maioria dos casos, as mensagens utilizam informações obtidas em violações de dados anteriores. Muitas vezes, os e-mails são fáceis de identificar por serem mal elaborados e terem erros de ortografia. O e-mail ‘CIA sextortion’ descoberto pelos especialistas da Kaspersky é diferente, pois seu texto e seu layout são bem-feitos, além de ostentar a cópia de um logotipo da CIA.

A mensagem parece vir de um agente corrupto da CIA envolvido no ‘Caso nº 45361978’, “uma grande operação internacional estabelecida para prender mais de 2.000 suspeitos de pedofilia em mais de 27 países”. O autor afirma que os dados de contato da vítima e de seus familiares estão incluídos em uma lista mantida pela operação e se oferece para exclui-los em troca do pagamento de US$ 10 mil em criptomoeda.

“Mensagens como essa podem ser aterrorizantes para os destinatários. Os fraudadores exploram o fato de que, no mundo digital, erros acontecem e os nomes das pessoas acabam no lugar errado. Pessoas inocentes podem se dispor a pagar ou a entrar em contato com o atacante para evitar possíveis danos a sua reputação e seus relacionamentos. A maioria desses e-mails é falsa e é pouco provável que os criminosos tenham as informações ou provas que dizem ter. Provavelmente, o destinatário é um de milhares que recebem a mesma mensagem. Felizmente, existem sinais que indicam o golpe e medidas que você pode tomar para se proteger. Acima de tudo, não entre em pânico, não responda e não faça nenhum pagamento”, explica Tatyana Shcherbakova, pesquisadora de segurança da Kaspersky.

mais recentes · mais antigos

® 2007-2011 TIBAHIA.COM - O portal de tecnologia da Bahia. Todos os Direitos Reservados.