Guia de Software e Serviços

Red Hat disponibiliza nova versão do Red Hat OpenShift Container Platform

Salvador, 10/08/2017 - A partir de hoje, a Red Hat, líder mundial no fornecimento de soluções de software open source, disponibiliza o Red Hat OpenShift Container Platform 3.6, última versão do portfólio corporativo da plataforma de aplicações de container Kubernetes da Red Hat.

Empresas em todo o mundo, como a Copel Telecom, estão adotando aplicações nativas em nuvem como um caminho para a transformação digital, mas necessidades críticas de TI, como segurança das aplicações, compliance e consistência do serviço ainda precisam ser atendidas. O Red Hat OpenShift Container Platform 3.6 contribui para endereçar estes desafios com o novo guia de aplicabilidade PCI-DSS e com  o aprimoramento dos controles e da política de rede, além das novas características para oferecer aplicações consistentes em implementações híbridas e de multicloud.

Como contribuidor líder em projetos de open source docker e Kubernetes, o Red Hat OpenShift Container Platform 3.6 oferece uma plataforma corporativa de container baseada em Kubernetes 1.6, Red Hat Enterprise Linux e no tempo de execução do container docker integrado. Por meio da combinação destas tecnologias open source inovadoras, a Red Hat ajuda os clientes a adotarem novos serviços de forma ágil com o suporte de uma solução corporativa de container mais segura, estável e confiável, que é desenvolvida pela líder mundial em plataforma Linux corporativa.

“As aplicações nativas em nuvem não estão imunes às necessidades “mundanas” das aplicações tradicionais, incluindo segurança e compliance. Por isso, enfrentam um desafio adicional para oferecer ao desenvolvedor uma experiência consistente em nuvem. A versão mais recente do Red Hat OpenShift Container Platform agrega novas ferramentas e recursos para atender as necessidades de segurança e compliance, incluindo controles de rede para controle detalhado dos recursos em rede, junto com a capacidade emergente de entregar serviços em nuvem de maneira consistente”, esclarece Ashesh Badani, gerente geral de OpenShift da Red Hat. 

Segurança e Compliance

As aplicações modernas e nativas em nuvem demandam o mesmo nível e sensibilidade à segurança que os aplicativos tradicionais, independente da amplitude de inovação que apresentem. Para auxiliar as empresas a conduzirem suas operações com mais segurança em container e no sistema operacional dos hosts, o Red Hat OpenShift Container Platform 3.6 traz características novas e aprimoradas para aumentar ainda mais a segurança corporativa e os procedimentos de compliance, incluindo: 

l  Guia de aplicabilidade de compliance PCI DSS, que ajuda as empresas que aceitam, processam, armazenam ou transmitem informações de cartão de crédito a estarem em conformidade com o Padrão de Segurança de Dados da Indústria de Cartões de Pagamento (PCI DSS) com o Red Hat OpenShift Container Platform.

l  Criptografia de informações sigilosas e sinalização de imagem possibilita a criptografia de segredos inativos no armazenamento backend. O OpenShift 3.6 oferece uma capacidade para administradores de plataforma colocarem em prática o uso da assinatura em imagens de projetos.

l  Aperfeiçoamentos para políticas de rede (prévia de tecnologia) para um controle mais personalizado e rigoroso de como as aplicações podem conversar entre si e quais recursos de rede expõem. A Política de Rede permite que os usuários disponibilizem serviços ao mesmo tempo em que limitam o acesso a aplicações na rede.

l  Consistência para soluções híbridas e multicloud

O mix corporativo de serviços de nuvem pública e privada e recursos físicos não é estático, uma vez que evolui, com frequência, para atender necessidades dos negócios, além das novas demandas dos clientes.  Executar aplicações nativas em nuvem com estas soluções requer consistência, pois as aplicações são construídas a partir de serviços que devem ser acessíveis em uma grande variedade de plataformas. O Red Hat OpenShift Container Platform 3.6 está ajudando a tornar estes serviços encontráveis e consumíveis por meio da introdução de:

l  Service Broker & Service Catalog (prévia de tecnologia) permite que os usuários pesquisem, forneçam e vinculem serviços de aplicações às suas aplicações OpenShift, independentemente de estes serviços serem executados no OpenShift ou fora dele, em data center ou nuvem pública.

l  OpenShift Template Broker (prévia de tecnologia) permite que os usuários selecionem templates do OpenShift por meio da nova interface de usuário do Service Catalog para implementar serviços de aplicações multicontainer no OpenShift.

l  Ansible Playbook Broker (prévia de tecnologia) permite que os usuários promovam os Playbooks Ansible para implementar serviços de aplicações no OpenShift. Também permite que os usuários forneçam e vinculem aplicações executadas fora da plataforma, em data center ou nuvem pública.

l   Container avançado e inovação Kubernetes 

Como um dos projetos de open source corporativo de crescimento mais rápido no Github, a comunidade Kubernetes é capaz de entregar inovações em ritmo acelerado. Líder na condução de projetos open source para empresas, a Red Hat mantém um importante papel na condução destas inovações na orquestração de container e container Linux em geral, incluindo:

l  Especificações de Iniciativa de disponibilização de código de container (OCI), formato de imagem e Runtime 1.0: recentemente lançadas pela comunidade OCI, a Especificação de Formato de Imagem OCI 1.0 e Especificação de Runtime OCI 1.0 oferecem padrões comuns da indústria e abertos para portabilidade de container em diferentes implementações.

l  Programação avançada para controles mais específicos sobre como o Kubernetes programa os pods, permitindo maior customização nas implementações Kubernetes.

l  Escalabilidade Kubernetes para melhor distribuição dos workload extremos, com nova capacidade de suporte de mais de 2.000 nodes, frente à capacidade anterior de 1.000 nodes. 

Além de conduzir inovações, a Red Hat também está focada em tornar estas inovações aplicáveis a workloads de produção. A companhia contribui para que se alcance um nível de padronização do Kubernetes para implementações corporativas, criando recursos que permitem que a plataforma de orquestração funcione em nuvem híbrida, desde servidores físicos e ambientes virtualizados até plataformas de nuvem privada e provedores de nuvem pública.

“O OpenShift nos oferece uma plataforma automatizada e flexível para o gerenciamento e controle de aplicações, facilitando o rastreamento dos recursos usados e dos custos relacionados a cada departamento. O OpenShift também acelera a entrega das aplicações. Com a Red Hat construímos um ambiente de desenvolvimento e produção para resolução da aplicação mais crítica com alta disponibilidade e baixos custos operacionais. Agora, planejamos migrar 100% de nossas aplicações e ter todas as novas aplicações desenvolvidas na nossa infraestrutura OpenShift e Jboss EAP”, comenta Nilceu Romero Silva, CIO da Copel Telecom.

mais recentes · mais antigos

® 2007-2011 TIBAHIA.COM - O portal de tecnologia da Bahia. Todos os Direitos Reservados.